Quer abrir uma empresa, mas tem nome sujo? Leia este artigo!

Quer Abrir Uma Empresa Mas Tem Nome Sujo Leia Este Artigo Farias - Farias Contábil

Quem tem nome sujo, pode abrir uma empresa?

Quando deixamos de pagar uma conta por dificuldades financeiras ou esquecemos a data de pagamento, a prestadora do serviço pode encaminhar a dívida para os órgãos de proteção ao crédito.

Diante disso, é incluída uma restrição em nosso CPF, situação que ficou conhecida popularmente como “nome sujo”.

Se você já passou por essa situação deve saber o quanto isso pode prejudicar o consumidor.

Neste momento, muitas pessoas pensam em abrir uma empresa para garantir sua renda e, assim, poder quitar as dívidas.

Por isso, uma dúvida muito recorrente está relacionada à possibilidade de abrir um empreendimento estando com o nome sujo.

Então, para te contar se isso é possível, continue conosco e tire suas dúvidas.

Nome sujo e CPF irregular 

Antes de falarmos sobre a abertura de uma empresa, é necessário entender que existe diferença entre o nome sujo e o CPF irregular.

O primeiro termo se refere às restrições diante de uma dívida em atraso, por outro lado, o CPF irregular pode ocorrer até mesmo para o cidadão não tenha dívidas.

Essa situação está relacionada a questões legais, podendo causar até mesmo a suspensão ou o cancelamento do documento.

Então, quando o cidadão está com o CPF irregular não é possível abrir uma empresa até que a situação seja regularizada.

Mas se o seu nome está sujo e o seu CPF está em dia, saiba que é possível iniciar o seu empreendimento.

Então, o primeiro passo é verificar a regularidade do seu CPF,  que pode ser feito junto à Receita Federal.

Como abrir minha empresa?

Como vimos acima, é possível abrir empresa mesmo com nome sujo. Mas é importante saber que, se você está com o nome negativado, busque pelo tipo societário que irá atender ao tipo de atividade que você pretende desenvolver, além de proteger o patrimônio do negócio para que ele não seja confundido com suas contas pessoais. Depois, faça o seguinte processo para registrar empreendimento:

  • Faça o registro dos documentos da empresa na Junta Comercial do Estado;
  • Depois, será emitido o CNPJ;
  • Peça o cadastro na Prefeitura, alvará e se for prestador de serviço, liberação de nota fiscal de serviço;
  • Não se esqueça de solicitar o cadastro na Secretaria da Fazendo (empresas com atividade de comercio varejista e atacadista) e liberação para emissão de NF e cupom Fiscal;

Outra dica é garantir a organização do seu negócio através de uma conta jurídica, que precisa ser dedicada exclusivamente às atividades da empresa.

Assim, o empresário também pode ainda contar com os benefícios oferecidos àqueles que possuem CNPJ.

Existe algum empecilho?

Depois de todo o processo de abertura da empresa, saiba que o nome sujo pode interferir quando o empresário começa a ir atrás de crédito para investir no seu negócio. Neste caso, o pedido pode ser negado ou os juros cobrados podem ficar bem altos.

Além disso, as dívidas em atraso também reduzem o score que é a média utilizada nos sistemas de proteção de crédito,  para informar se o consumidor cumpre com o pagamento de suas contas.

Então, quanto mais baixo estiver, mais difícil ficará a obtenção de linhas de crédito, seja empréstimos ou financiamentos.

Vale ressaltar que isso pode prejudicar principalmente aqueles que se formalizam como Microempreendedores Individuais (MEI), visto que a abertura de contas seguem as regras aplicadas para Pessoa Física.

Então, se houver restrições em seu nome ficará impossibilitado os serviços que disponibilizam créditos, por exemplo.

Regularização

Diante das dificuldades que relatamos acima, os interessados em abrir seu próprio negócio devem considerar que o nome sujo pode atrapalhar o desenvolvimento da empresa.

Assim, para começar com o pé direito uma boa opção é limpar o nome antes do processo de abertura.

Esta regularização é um passo importante para a saúde financeira pessoal e do empreendimento.

Portanto, opte por negociar as dívidas e conferir as melhores condições de pagamento à vista.

Se não for possível pagar tudo de uma vez, uma boa opção são os parcelamentos que também podem te ajudar a colocar as contas em dia.

Desta forma, após cinco dias do pagamento seu nome será retirado do banco de dados de inadimplentes e você poderá dar início à abertura de sua empresa.

Para garantir que o processo seja feito sem erros, além de te orientar sobre a abertura e desenvolvimento do negócio, conte ainda com o auxílio de um contador.

PARA MAIS INFORMAÇÕES ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Como abrir um negócio com pouco dinheiro?

Descubra O Caminho Para Abrir Um Negocio Com Pouco Dinheiro Post 1 - Organização Contábil Lawini

Saiba de que forma abrir um negócio com pouco dinheiro e entenda como obter resultados rapidamente!

Entenda quais são os fatores que proporcionam o êxito ao abrir um negócio com pouco dinheiro
Abrir o próprio negócio é o caminho que muitas pessoas escolhem para atuar com algo próprio e, assim, tornarem-se responsáveis pelos próprios resultados. 
Contudo, essa decisão vem acompanhada de uma série de questões que precisam ser pensadas e resolvidas para que um novo negócio possa funcionar. 
Dentre essas questões, uma das que mais gera empecilhos é o capital inicial disponível para investimento na abertura do negócio, por isso, preparamos este conteúdo para te mostrar de que forma é possível abrir um negócio com pouco dinheiro e obter resultados rapidamente!

Abrir um negócio com pouco dinheiro – por onde começar?

Apesar de não ter um grande investimento para aplicar no negócio proporcionar a sensação de limitação, a realidade é que, sim, é possível dar os primeiros passos com pouco dinheiro e de forma precisa. 
Para isso, é preciso começar justamente identificar quanto de dinheiro está disponível para investimento e ter em mente que tal quantia precisará ser muito bem direcionada. 
Dessa forma, é preciso aplicar o dinheiro de forma planejada e estratégica, visando:

  • Ter os recursos necessários para o funcionamento do negócio;
  • Custos do processo de abertura; 
  • Capital de giro inicial; 
  • Fundo de reserva. 

3 dicas para abrir um negócio com pouco dinheiro

Quando você inicia o negócio com tudo em ordem, mesmo que com pouco dinheiro, os resultados surgem rapidamente.
Por isso, preparamos algumas dicas para que essa seja a realidade da sua empresa.

1 – Planejamento preciso 

A primeira dica é a realização de um planejamento preciso e minucioso, considerando cada mínimo detalhe que é necessário para o pleno funcionamento do negócio. 
Assim, você já define qual o seu público-alvo, quais serão as estratégias para se destacar no mercado e quais são os pontos que demandam mais investimento inicial. 
Na elaboração do planejamento, quanto mais específico e focado em detalhes ele for, menores os riscos aos quais sua empresa fica exposta.

2 – Gestão financeira 

A gestão financeira é a base para qualquer empresa, tenha ela iniciado com pouco ou muito dinheiro. 
Afinal, é com a consolidação de uma gestão financeira que você direciona o dinheiro da melhor forma, garante um fundo de reserva, projeta resultados, analisa riscos e tem controle de todo o dinheiro aplicado.

3 – Análise dos resultados

Por fim, a análise de resultados precisa ser constante e minuciosa, principalmente para garantir que as ações e investimentos realizados estão gerando os resultados esperados. 
Dessa forma, caso não estejam, você conseguirá perceber na análise e aplicar formas de corrigir essa situação.

Conte com o suporte adequado para começar seu negócio da melhor forma possível!

Realizar todo o processo necessário para abrir uma empresa de sucesso, especialmente com pouco dinheiro, demanda que você tenha o suporte dos aliados certos. 
Para isso, você pode contar conosco! Nossa equipe está preparada para te atender e para te auxiliar na consolidação de um negócio de sucesso. 
Sendo assim, não hesite em nos contatar agora mesmo.
Fonte: Abrir Empresa Simples
PARA MAIS INFORMAÇÕES ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Já pode dar adeus ao desgaste e à perda de tempo na abertura de empresas, entenda como!

Já Pode Dar Adeus Ao Desgaste E à Perda De Tempo Na Abertura De Empresas Entenda Como - Organização Contábil Lawini
Tempo médio para abrir empresas foi reduzido no Brasil
Em 2020, foram abertas 3.359.750 empresas, um aumento de 6% na abertura de negócios em relação ao ano anterior
No Brasil, se gasta, em média, dois dias e 13 horas para abrir uma empresa. O dado foi divulgado nesta terça-feira (2) e faz parte do Mapa de Empresas referente ao terceiro quadrimestre do ano passado, ou seja, de setembro a dezembro. A redução do tempo é recorde se comparado aos últimos meses. Em relação ao quadrimestre anterior, por exemplo, houve uma queda de 11,6%; e em relação ao fim de 2019, de 43%.
“Se nós compararmos com o início desse trabalho, lá em janeiro de 2019, esse tempo médio já foi reduzido pela metade. Então, hoje, em média, no país, se gasta menos da metade do tempo que se gastava no início de 2019 para abertura de uma empresa”, afirmou o secretário especial adjunto da Secretaria Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Gleisson Rubin.
E o Governo Federal trabalha com uma meta. Até o fim de 2022, a abertura de empresas em todo o país deverá ocorrer em até um dia.
“O tempo médio de abertura de uma empresa é uma variável bastante importante porque ela traduz de forma bastante direta o nível de burocracia existente, ou, em outra medida, de que maneira a burocracia vem sendo reduzida, vem sendo combatida no atendimento ao empreendedor que está começando o seu negócio”, ponderou o secretário.
Mapa de Empresas
O Mapa de Empresas é uma ferramenta disponibilizada pelo Governo Federal de análise de abertura de negócios no país. Fornece indicadores relativos ao quantitativo de empresas registradas e o tempo médio necessário para a abertura de empresas.
Medidas adotadas para reduzir o tempo de abertura de empresas
Uma série de medidas vem sendo adotadas pelo Governo Federal para reduzir a burocracia e o tempo de abertura de empresas aqui no Brasil. Entre elas:
– Registro de empresas com biometria facial;
– Ampliação das atividades dispensadas, para 298;
– Simplificação e unificação de 56 normas de registro e ampliação do Registro Automático; e
– Dispensa de alvará e licenças para o Microempreendedor Individual (MEI).
“Há um processo permanente de revisão do conjunto de normas aplicadas a essas atividades. Em junho do ano passado, nós tivemos uma consolidação de 56 normas relacionadas ao registro de empresas. Mas, seguramente, de todas as medidas adotadas, nenhuma tem mais impacto do que a obtenção automática do registro inicialmente a partir do CNPJ; e, agora, a partir de 2021, com o Balcão Único”, explicou Gleisson Rubin.
O Balcão Único entrou em funcionamento no município de São Paulo no último dia 15; e, em breve, deve entrar em operação no Rio de Janeiro.
“O Balcão Único é a substituição dos serviços prestados em quatro diferentes portais, em sete diferentes etapas, por uma única interação, de modo que prefeitura, Junta Comercial, Receita Federal, todos esses órgãos com o qual o empreendedor precisa se relacionar, já interagem ali de forma automática num único procedimento”, explicou o secretário.
Empresas no Brasil
Como aponta o Mapa de Empresas, no fim do ano passado, existiam no Brasil 19.907.733 empresas ativas. Em 2020, foram abertas 3.359.750, um crescimento de 6% em relação a 2019. São Paulo é o estado com o maior número de empresas (5,6 milhões), seguido por Minas Gerais (2,1 milhões) e Rio de Janeiro (1,9 milhão).
No Brasil, também como mostra o boletim, há uma forte predominância das atividades do setor terciário da economia. O setor de Serviços é responsável por 46,2% do total de empresas existentes. E o de Comércio, por 34,8%. Logo em seguida, aparecem os de Indústria e Transformação (9,5%); Construção (8,1%) e Agropecuária (0,6%).
Microempreendedor Individual
Um outro dado do Mapa de Empresas mostra que, ao término do terceiro quadrimestre de 2020, existiam, no país, 11.262.384 Microempreendedores Individuais (MEI) ativos. Entre setembro e dezembro, foram 916.019 novos cadastros, um crescimento de 3,2% em relação ao segundo quadrimestre do mesmo ano.
Atividades com mais empresas abertas
Durante todo o ano de 2020, o comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios foi o setor que mais abriu empresas (200.662) no Brasil. Logo em seguida, aparecem, respectivamente, os setores de promoção de vendas (149.063) e cabeleireiros, manicure e pedicure (134.992).
Por estado
Goiás foi o estado que apresentou o menor tempo de abertura de empresas no terceiro quadrimestre de 2020: 1 dia e 2 horas. Logo em seguida, aparecem os estados de Sergipe, com 1 dia e 5 horas; Paraná, com 1 dia e 6 horas; e Distrito Federal, uma demora de 1 dia e 9 horas. A Bahia continua sendo o estado que registrou o maior tempo de abertura de empresas no Brasil: 6 dias e 20 horas. Porém, houve redução de 22 horas em relação ao boletim do Mapa de Empresas anterior, do 2° quadrimestre de 2020.
Por capital
Em relação às capitais brasileiras, Curitiba (PR) foi a que levou menos tempo para abrir uma empresa, em média 22 horas. Logo em seguida, aparecem Macapá (AP) e Goiânia (GO), com 1 dia e 1 hora; e Aracaju, com 1 dia e 7 horas. No outro extremo, Salvador teve o desempenho mais baixo entre as capitais, com tempo de 8 dias e 17 horas em média para abrir empresas.
Cooperativa
O Mapa de Empresas também faz menção às cooperativas. Em 2020, foram abertas no país 1.985 empresas desse tipo, uma queda de 19,7% em relação a 2019. Estão ativas no Brasil um total de 33.451 cooperativas.
Fonte: Fenacon

PARA MAIS INFORMAÇÕES ENTRE EM CONTATO CONOSCO

Descubra como começar sua empresa da forma certa!

Descubra Como Comecar Sua Empresa Da Forma Certa - Organização Contábil Lawini

Não tenha dor de cabeça na abertura de empresa. Comece certo!

Hoje vou falar dos principais pontos que precisam de atenção para abertura de empresa e iniciar a trajetória de empreendedor da forma correta.

Olá pessoal, tudo bem? Hoje vou falar dos principais pontos que precisam de atenção para abertura de empresa e iniciar a trajetória de empreendedor da forma correta, aqui vou falar os mais comuns, existem casos mais específicos que cada ramo de negócio exige, como nosso universo burocrático e muito extenso, vou me ater aos corriqueiros.
PLANEJAMENTO: “ Quem não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve” Célebre frase de Alice no país das maravilhas, mas muito real, não apenas nos negócios, mas para a vida em geral. Saber o que quer fazer, onde quer chegar é tão fundamental quanto ter a ideia e praticá-la. Na abertura da sua empresa não é diferente, onde você quer chegar? Quais metas e objetivos do seu negócio?
SABER ONDE: cuidados com o lugar onde você vai se estabelecer também é primordial, cuidados como documentação do prédio, se o zoneamento do município permite a sua atividade, e se houve outra empresa no local que está irregular. São pontos importantíssimos, que todo empresário tem que estar atento, saber as leis, restrições, documentações necessárias da cidade, porque muitas vezes cada município tem a sua forma de tratar a abertura de empresas.
SOCIEDADE: A sociedade é um casamento, é uma maravilha começar, mas terminar na extensa maioria das vezes é doloroso. Então como diria Arnaldo “Galvão a regra é clara! ” E tem que ser mesmo, desde o início, tanto para a entrada, saída e também em caso de falecimento.
TRIBUTOS: Sim, dá para saber o quanto se paga de tributos e deixar isso planejado, uma boa ajuda de uma contabilidade experiente faz muita diferença, pois esta escolha é válida por um ano, quando se erra aqui, não é incomum perder 3 a 7% do faturamento nestas decisões erradas. E com certeza o planejamento lá do seu primeiro item que falamos não está essa perda de faturamento, mas sim um ganho, por isso é de extrema importância esse planejamento tributário.
Gente a lista é grande aqui, mas estão aqui demonstradas as que nestes 19 anos de empresa foram as mais frequentes. E é importante sempre ter o seu contador como um parceiro de negócios, ele saberá o caminho das pedras e te ajudará na abertura de empresa da melhor forma.
Hoje o texto foi rápido, mas é de grande ajuda, se estiver com casos assim, chama a gente nas redes sociais, será um prazer ajudá-los. Até a próxima.
Fonte: Contábeis